Crise econômica e politica

Ao analisarmos a atual conjuntura política - econômica do Brasil, sem bairrismo ou partidarismo, usando a racionalidade, característica intrínseca só dos humanos,chegamos a conclusão que a chamada crise na verdade é o reflexo de um grupo elitizado que ainda não conseguiu digerir a derrota das últimas eleições. Inicialmente pretendeu - se separar o Brasil em dois grupos:Nordestinos ,que seriam os incultos e sulistas que seriam os cultos.Na verdade,está elite que ainda guarda este sentimento de raça pura e melhor,não percebeu que o mundo é especialmente o Brasil mudou.

Aquela massa abandonada,que não tinha acesso a casa,médico, universidade,luz,comida,agua, etc,água agora usufrui de tudo isso.Coisa que só as elites possuíam e usavam dessas benesses para se manter no poder.Nas últimas décadas este quadro mudou e ,consequentemente quem não gostou sentiu - se ameaçado ao ver o pobre nos aeroportos,fazendo viagens nacionais e nacionais,filhos formados em cursos que só os brancos formavam,casa própria ,entre outras coisas.Enfim.FMI pago e infraestrutura estrutura crescendo.

Diante do exposto,não posso levar a sério a pretensão de se afastar um governo eleito democraticamente, onde centenas de países enviaram especialistas para acompanhar as eleições e não foram encontrado nenhum desvio nas eleições. Perder faz parte da democracia.

E necessário que os 54 milhões de brasileiros que elegeram a presidente tenha seus votos respeitados,sob pena de termos uma democracia banalizada.Tenhamos senso de responsabilidade e compromisso com nosso país. A crise não é econômica.Alguns políticos gostaram uma crise que se propaga sobre a economia.Isso não é bom nem pra gregos nem troianos.


Marcos Moraes Gomes é medico Clinico Geral, Anestesista 

publicidade