Aprovados no concurso da educação reivindicam posse de todos nesta 6ª

Aprovados no concurso da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para cargos de professor e administrativo protestam nesta sexta-feira (9), às 15h, em frente à Seduc, reivindicando a posse imediata de todos, mesmo que excedam o número de vagas previstas em edital. Eles alegam que isso é possível, diante da necessidade da rede estadual, que, no país, é a segunda que mais contrata interinos.

A Seduc realizou o certame para 5.748 vagas e mais 50% disso para cadastro de reserva. Dia 1 de fevereiro, homologou o resultado e publicou a lista destes 8,6 mil nomes. Na sequência, informou que a convocação será escalonada e os aprovados vão começar a trabalhar em março, abril e julho, mas que não há previsão de convocação de quem está no cadastro de reserva.

O que os manifestantes querem, com apoio do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), é que o governo publique todos os nomes dos aprovados e convoque todos eles, alegando que há 15 mil vagas em aberto e  foi gasto dinheiro público com este concurso. "Precisamos aproveitar a oportunidade e garantir que os aprovados entrem na carreira", defende o presidente do Sintep, Henrique Lopes.

Assembleia Legislativa, Governo do Estado e Tribunal de Contas do Estado (TCE) formaram comissão para avaliar a possibilidade de ampliação do cadastro de reserva do concurso.

Comissão avalia ampliação do cadastro de reserva do concurso da Seduc

Diante desta situação, a Seduc emitiu nota afirmando que vai chamar os aprovados em tempo recorde ou seja em 5 meses e que vai aguardar as conversações no âmbito da comissão sobre a possibilidade de quebra de barreira do cadastro de reserva.

Confira a íntegra.

"1 - Conforme o edital que rege as normas do concurso público, o certame tem validade de dois anos, com a possibilidade de prorrogação para mais dois anos;
2 - Em um esforço conjunto da Seduc e da Secretaria de Estado de Gestão (Seges), o Estado irá realizar a nomeação de todos os aprovados em tempo recorde para a Pasta, ou seja, em espaço de cinco meses todos os aprovados serão nomeados;
3 – O concurso ofertou 5.748 vagas, sendo 3.324 para professores, 928 para Técnico Administrativo Educacional (TAE) e 1.496 para o cargo de Apoio Administrativo Educacional (AAE);
4 – Este espaço foi necessário por conta da capacidade da Seges de realizar as perícias médicas e os trâmites burocráticos para a posse de todos os aprovados;
5 – Diferentemente, do último concurso da Educação, realizado em 2009. Na ocasião, o certame ofertou 5.500 vagas, sendo 3.000 para professor, 500 para TAE e 2.000 para AAE, ainda assim aprovados demoraram até 4 anos para serem nomeados;
6 – Sobre a possibilidade de quebra de barreira do cadastro de reserva, a Seduc informa que uma Comissão Especial para estudar e debater os critérios de classificação e o cadastro de reserva do concurso público, a comissão foi formada com representantes da Assembleia Legislativa entre outros órgãos de controle para averiguar o caso;
7 - A criação da comissão especial não interfere no processo de convocação e posse para que os aprovados assumam suas funções;
8 – Sobre o número de profissionais contratados na Educação, a Secretaria informa que historicamente este índice é alto, uma vez que é também a maior pasta do Estado com mais de 40 mil servidores, que atendem em 764 escolas, para 370 mil alunos, nos 141 municípios do Estado. A expectativa é que sejam realizados concursos a cada 3 anos para poder equilibrar esta balança."


gazetadigital
publicidade